Porque carros pagam impostos e bicicletas não?

Fui questionado: “Porque os ciclistas tem os mesmos direitos no trânsito se os motoristas pagam impostos e os ciclistas não?”

Poderia inicar a justificativa falando a balela de que os ciclistas também pagam impostos mas, na real, quem não paga? A resposta para essa pergunta é muito mais profunda do que se imagina.

O custo para que seja utilizado o carro como meio de transporte na sociedade é muito alto! Os custos campeões são os investimentos em criação e manutenção da malha viária e, pasmem, o primeiro lugar vai para o tratamento de acidentados. Além desses dois motivos óbvios temos a manutenção de semáforos, a criação de túneis, pontes e viadutos,  alargamento de vias, fotosenssores, agentes de trânsito, custos com campanhas de conscientização, agentes administrativos, e muitos outros custos financeiros.

Os piores custos não são os financeiros. Existem os de difícil mensuração chamados de custos sociais. Como medir o custo social pela morte no trânsito de um trabalhador que deixa órfã uma mulher e três filhos? Como medir o trauma, a angústia, as dificuldades que um paraplégico vítima do trânsito sofre? Como medir a emissão de gás carbônico, a influência do aumento da temperatura nas nossas vidas, o estresse provocado pelos engarrafamentos e o tempo perdido neles, os problemas respiratórios, o inconveniente da poeira preta em nossas casas e muitos outros?

Sem dúvida o carro é uma grande invenção que nos trás comodidade e nos permite uma mobilidade enorme! Podemos ir e vir com mais facilidade percorrendo grandes distâncias mas qual o custo total disso?

A bicicleta, por outro lado, embora tenha o custo para promover a locomoção, nos dias atuais, ela é tão eficiente ou mais eficiente que os carros. Os atropelamentos provocados por bicicletas dificilmente provocam mais do que meros arranhões, é um meio de transporte não poluente, não necessita de tanta infra-estrutura para suprir as necessidades dos ciclistas, é um exercício físico que melhora a saúde e o condicionamento físico evitando problemas cardiovasculares e muitos outros.

Diante dos fatos, quem deve pagar ou não impostos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *